Plataforma de Integração

A Plataforma de Integração é a solução da Plataforma de Interoperabilidade que proporciona um método fácil e integrado de disponibilização de serviços electrónico transversais, tornando-se uma peça fundamental no processo de modernização administrativa (ver site iAP – Interoperabilidade na Administração Pública em  http://www.iap.gov.pt).
É uma plataforma tecnológica central, orientada a serviços e baseada em standards e normas abertas, que visa dotar a administração pública de uma ferramenta partilhada que permita a interligação dos diversos sistemas e a disponibilização de serviços eletrónicos multicanal.


De entre os diversos benefícios que a utilização da Plataforma de Integração representa no processo de integração de sistemas eletrónicos Inter-Organizações, destacamos os seguintes:

  • Desacoplamento aplicacional – Permite minimizar as dependências de integração da Plataforma com os vários participantes. Desta forma, cada sistema tem liberdade para evoluir de forma independente, sem causar quebras de compatibilidade na integração já realizada;

  • Independência de suportes tecnológicos – A utilização de interfaces standards reduz e minimiza o impacto na integração entre sistemas de diferente suporte tecnológico. Neste caso, a utilização de protocolos de comunicação já massificados no mercado, é garante que este objetivo é atingido;

  • Simplicidade no processo de integração – Será sempre necessária a adaptação ao sistema a integrar para que a integração seja efetuada de forma estável e segura. No entanto, ao integrar um sistema, a equipa técnica responsável deve ver o esforço de desenvolvimento de integração minimizado, com o uso de interfaces estáveis e de requisitos conhecidos;

  • Formato de dados compatível – Aplicações e sistemas integrados necessitam de acordo prévio entre o formato de dados que trocam. A utilização de um modelo de dados comum permite a troca de informação de forma sustentada, com possibilidade de evolução e utilização de extensões caso seja necessário;

  • Padrões de comunicação assíncronos – Em conjunto com a utilização de conceitos de persistência e garantia de entrega de mensagens, este padrão de comunicação aumenta de sobremaneira a segurança e fiabilidade de comunicação de mensagens, neutralizando os efeitos destabilizadores num sistema com estas características, com especial incidência para falhas temporárias no canal de comunicação (instabilidade de rede e infra-estrutura), bem como para o facto de permitir que sejam trocadas mensagens com informação entre sistemas, mesmo quando o sistema de destino não se encontre disponível;

  • Monitorização dos serviços – O backoffice da iAP permite controlar as transações e assegurar a qualidade da informação necessária para a execução dos processos de forma facilitar o seu processamento e evitar situações de erro. Permite ainda às entidades aderentes controlar a ativação ou inativação dos serviços conforme as necessidades dos seus Sistemas de Informação;

  • Redução de custo de comunicações – A plataforma de integração permite a adesão a um conjunto variado de serviços fornecidos por diversas entidades através de um único ponto de acesso ao invés de diversas ligações ponto a ponto o que minimiza os custos tanto das ligações como da sua manutenção e monitorização;